O estudo Look AHEAD: a perda de peso não reduz o risco de doença cardiovascular no diabetes tipo 2.

16/05/2013 13:33

 

O estudo Look AHEAD (Action for Health in Diabetes) teve por objetivo avaliar se as intervenções de estilo de vida que resultam em perda de peso também reduziriam as taxas de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e mortes cardiovasculares em pessoas com diabetes tipo 2 (DM2) apresentando sobrepeso ou obesidade. O estudo incluiu 5.145 pessoas e foi conduzido em 16 centros de pesquisa nos Estados Unidos. Esses pacientes foram divididos aleatoriamente em dois grupos de intervenção: uma intervenção intensiva de estilo de vida ou um programa geral de apoio e educação em diabetes. Ambos os grupos receberam cuidados médicos de rotina.

Apesar de muito bem planejado, o estudo foi interrompido precocemente, em setembro de 2012, após a constatação de que as pessoas obesas e com DM2 podem perder peso e manter essa perda com intervenções de estilo de vida, porém, não obtêm benefícios cardiovasculares. Ou seja, embora o estudo indicasse que a perda de peso apresentava muitos efeitos benéficos em pessoas com DM2, verificou-se que a perda ponderal não reduziu o número de eventos cardiovasculares. É importante salientar que poucos estudos dessa magnitude e duração apresentaram sucesso comparável em termos de se atingir e manter a perda de peso. Os participantes do grupo de intervenção perderam, em média, 8% de seu peso corpóreo inicial após um ano de intervenção, mantendo uma perda média ponderal de aproximadamente 5% em quatro anos, um resultado recomendado por especialistas para melhorar a saúde. Em comparação, os pacientes alocados ao grupo de apoio e educação em diabetes isoladamente perderam apenas 1% de seu peso inicial depois de um e de quatro anos. Quando o estudo foi interrompido, os participantes já estavam sob intervenção por até onze anos.

Uma observação importante relacionada à suspensão do estudo é que embora o grupo de intervenção não tivesse apresentado menos eventos cardiovasculares do que o grupo de apoio e educação em diabetes, deve-se salientar que ambos os grupos apresentaram uma baixa frequência de eventos cardiovasculares em comparação com estudos anteriores de pessoas obesas com DM2. Também é importante salientar, ainda, que embora a perda de peso não tenha demonstrado benefícios diretos sobre o risco cardiovascular, este e muitos outros estudos demonstraram outros benefícios de saúde proporcionados pela perda de peso através de dieta e de aumento da atividade física. Por exemplo, para indivíduos adultos com sobrepeso ou obesidade e com risco aumentado para diabetes, perdas modestas de 5% do peso corpóreo são capazes de prevenir ou retardar o desenvolvimento do DM2.

Os dados do estudo ainda estão sendo analisados para se avaliar se resultados comparáveis foram obtidos nos subgrupos de minorias étnicas e raciais, as quais responderam por 37% do total de participantes do estudo. Independentemente dos resultados surpreendentes do estudo Look AHEAD, que não comprovaram benefícios diretos da perda de peso sobre o risco cardiovascular, os especialistas de todo o mundo são unânimes em defender as modificações do estilo de vida como uma estratégia fundamental para a prevenção e o melhor controle do diabetes.

======================================================================

Fonte: Weight loss does not lower heart disease risk from type 2 diabetes.
NIH News – National Institutes of Health. National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK). October 19, 2012.
Disponível em: http://www.nih.gov/news/health/oct2012/niddk-19.htm. Acesso em: 12 de abril de 2013.

 

Ter, 14 de Maio de 2013 17:29 - Site SBD

Dr. Augusto Pimazoni Netto
Coordenador do Grupo de Educação e Controle do Diabetes do Hospital do Rim e Hipertensão da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP